A antiga sala de cinema da baixa do Porto, abriu ontem portas para receber sonoridades “luso-brasileiras”. Tiago Nacarato, num concerto acústico, recheado de convidados, expôs a sua jovem carreira, através de temas que o têm acompanhado nesta sua jornada artística.

Se daqui até ao Brasil são quase dez horas de viagem, o concerto de quarta feira no Teatro Passos Manuel, foi como se essa longa viagem se encurtasse no tempo. “Alguém Cantando” foi a escolha para abrir a noite naquela intimista sala portuguesa que depressa se tornou numa noite quente brasileira.

“Você É Linda” de Caetano Veloso e “Pensando Em Você” foram os temas seguintes a acarinhar a plateia. Pouco e pouco ajudou a que o rapaz de sangue tripeiro e alma brasileira perdesse a timidez e nervosismo. Seguiu-se “Lisbela” e “Acanalhado” acompanhado pelo amigo Luca Argel.

Sobre um palco iluminado por velas, ao longe fazia-se ver um rapaz de braços apoiados sobre uma guitarra. Estava com uma camisa desbotoada quase como um sinónimo da forma descontraída como o artista encara a música e a vida. Tiago explicou que o concerto iria “passar por músicas importantes para mim, nestes anos de carreira, embora curtos”, contou entre risos.

Para aceder à galeria completa clique aqui.

Sobre aquela atmosfera carioca, juntou-se Fábio Almeida. Começaram por interpretar “Paisagem” que, em conjunto com as sonoridades do saxofone, levaram a plateia até às praias de Copacabana e Leblon. Os dois músicos interpretaram ainda temas como “Onde Anda Você” de Vinícius de Moraes e “DoraAlice” de Dorival Caymmi.

Chegou a vez de a cumplicidade aumentar no palco quando Diogo Brito e faro se sentou ao lado amigo, conseguindo que este descontraísse por completo e que os dois fossem capazes de criar alguma gargalhadas no público.

Começaram por cantar, entre assobios e guitarras, “A Dança”, tema escrito por Nacarato, que escreveu numa fase de felicidade confessou. Esquecida não ficou a música preferida do amigo segundo Brito e Faro, “Outono”. Segundo Tiago é “ uma valsinha para vos aquecer nesta noite de fevereiro”. Seguiu-se “Xiquinha” que, para Diogo, é a sua segunda preferida do talentoso cantor, que escreveu para amores do passado.

Para aceder à galeria completa clique aqui.

A última convidada a subir ao palco foi a expressiva Catarina Valadas. Juntos cataram “Carinhoso” e “Ciúme”, este último escrito e composto por Tiago.

Da maratona de concertos, este foi o primeiro que abriu alas aos restantes (e que bem que abriu!). Até dia 25 deste mês, o Teatro Passos Manuel volta a abrir o palco ao rapaz português de alma brasileira. Os bilhetes para esta viagem rápida Porto-Rio de Janeiro estão esgotados, sortudos aqueles que conseguirão embarcar.


Texto: Rita Pereira
Fotografias: Bruno Ferreira

Comentários