A sétima noite da Queima das Fitas do Porto ficou marcada com a atuação dos The Black Mamba que aqueceu os presentes para o espetáculo de Gabriel, O Pensador.

Como já tem sido hábito, São Pedro decidiu abençoar as últimas noites da Queima das Fitas do Porto com alguma chuva mas nem isso demoveu os fãs de The Black Mamba, a primeira atuação da noite, de se chegarem bem para as primeiras filas.

Ainda que com um atraso bem significativo, Pedro Tatanka e a sua banda, subiram ao palco e, apesar de não terem a mesma dimensão que o headliner da sétima noite da Queima das Fitas do Porto, conseguiram cativar o público com a sua energia e com os seus maiores êxitos como “I Ain’t You”, “I’ll Meet You There”, “Save My Day” e  “Canção De Mim Mesmo”, um dos poucos temas cantados na língua de Camões do repertório da banda.

Diana Martinez, que esteve dois dias antes no mesmo recinto a abrir Xutos & Pontapés, foi convidada dos The Black Mamba, onde cantou ao lado de Tatanka “Wonder Why”.

No final do concerto, e em entrevista aos jornalistas, o frontman dos The Black Mamba revelou “Podemos anunciar em primeira mão que vamos ter uma música estrondosa: uma parceria entre Diana Martinez e The Black Mamba”. Ficamos à espera! Quiçá a estreia deste tema será em janeiro no ano que vem, aquando do espetáculo da banda no Coliseu do Porto.

This slideshow requires JavaScript.

Com uma plateia já um pouco mais bem composta e com São Pedro a dar tréguas por breves momentos, Gabriel, O Pensador, subiu ao palco depois de uma contagem decrescente e abriu o concerto com “Sem Crise”.

Entre bandeiras do Brasil, cachecóis de cursos e diversas “chaminés” espalhadas um pouco por todo o recinto, o rapper brasileiro fez questão de acarinhar os fãs, em vários momentos de interação com eles. Com um alinhamento repleto de grandes clássicos como “Astronauta”, “Até Quando?” até “Tás a Ver”, um tema escrito a “pensar nos tugas”, como referiu aquando a introdução da canção, não faltaram também os novos hits como “Não Faço Questão”, onde participa ao lado dos D.A.M.A., e “Surfista Solitário”.

Se o normal é o povo andar de telemóvel na mão, neste foi um pouco diferente. Gabriel fez questão de pegar no telemóvel e filmar alguns dos momentos do concerto, inclusive foi à plateia e filmou com o telemóvel de um fã.

O concerto já ia longo (bem mais do que aquilo que era suposto) mas parecia que ainda agora tinha começado. Embalados na maresia de Gabriel, os fãs queriam mais, e fizeram questão de lhe pedir, via Facebook, que cantasse alguns temas mais antigos, os quais ele próprio confessou nunca ter cantado ao vivo ou, se o fez, foi há muito tempo.

Um dos momentos altos da noite foi quando quando chegou a hora de “afogar o ganso”. Para “2, 3, 4, 5, Meia, 7, 8”, Ana, Benedita e Mariana, três meninas do público, subiram ao palco do Queimódromo para ajudar Gabriel e a sua crew.

This slideshow requires JavaScript.

Fotografias: Bruno Ferreira

Comentários