O Teatro da Didascália quer pôr artistas e público à conversa, num confronto de ideias que é ao mesmo tempo um combate gastronómico com “Territórios Dramáticos” de 17 a 26 de março

E se no fim de uma peça de teatro, a companhia em palco o convidasse para sentar à mesa? A ideia é do Teatro da Didascália, de Vila Nova de Famalicão. O momento, intitulado “Cear e Falar”, vai decorrer no final dos espetáculos de sexta e sábado à noite inseridos na programação do encontro “Territórios Dramáticos”, que a companhia famalicense promove de 17 a 26 de março, na freguesia de Joane.

A iniciativa, que privilegia a diversidade estética e artística espalhada um pouco por todo o território nacional, tem o apoio da autarquia e vai contar com a participação de companhias teatrais oriundas de todo o país.

É o caso do Teatro Experimental do Porto, a mais antiga companhia portuguesa em atividade, que no dia 17, sexta-feira, dá o pontapé de arranque do encontro com a apresentação de “Casa Vaga”, que nos conta a história de três portugueses que emigram para o faroeste norte-americano em busca de melhores condições de vida e de trabalho.

No dia 18, a companhia “Algures”, de Lisboa, vem a Famalicão apresentar o teatro-concerto “Levantei-me do Chão”. Do Fundão chega a companhia “Este” para levar à cena, no dia 24, “Bamba Vamba Wamba”. De Águeda, os d’Orfeu, com “Reportório Osório”, no dia 27, e de Vila Real, a Peripécia Teatro, com a apresentação, no dia 26, do espetáculo “A Cores”, para o público familiar.

Destaque ainda para a companhia da casa, o Teatro da Didascália, que no dia 19 sobe ao palco do Centro Cultural da Juventude de Joane (CCJJ) com a peça “Guarda-Mundos”, concebida especialmente para os mais novos.

Conhecer os dramas quotidianos de cada estrutura e a forma como os processos artísticos influenciam e são influenciados pela sua região de ação, bem como refletir sobre um território com um passado fortemente ligado ao teatro e a partir dele, conhecer e pensar outras geografias, outros projetos enraizados noutros territórios e a relação que cada um desenvolve na sua comunidade são os principais objetivos do encontro que ao longo destes dez dias vai dividir-se entre o palco do auditório do CCJJ, do Bar Contemplarte e do Joannem Auditorium.

De resto, refira-se que da programação do “Territórios Dramáticos” constam também algumas sessões de cinema, com a apresentação nos dias 18 e 25 de março de dois filmes que tiveram como ponto de partida o teatro – “Até ao Canto do Galo” e “Amar, Beber e Cantar”.

O bilhete normal para os espetáculos tem um custo de 4 euros, com desconto para estudantes, maiores de 65 anos e sócios da ATC – Associação Teatro Construção. Os filmes têm entrada gratuita.

PROGRAMA

Espetáculos

Casa Vaga – Sexta 17/21h30/ Auditório CCJJ (ATC)

Levantei-me do Chão – Sábado 18/21h30/ Auditório CCJJ (ATC)

Guarda-Mundos – Domingo 19 e Terça 21/ 16h00 e 15h00/ Auditório CCJJ (ATC)

Bamba Vamba Wamba – Sexta 24/ 21h30/ Auditório CCJJ (ATC)

Reportório Osório – Sábado 25/ 21h30/ Bar Contemplarte CCJJ (ATC)

A Cores – Domingo 26/ 16h00/ Auditório CCJJ (ATC)

Filmes

Até ao Canto do Galo – Sábado 18/16h00/ Joannem Auditorium

Amar, Beber e Cantar – Sábado 25/16h00/ Joannem Auditorium

Conversas

Cear e Falar – Sextas 17 e 24/ Sábado 18/ Foyer do Auditório CCJJ (ATC)

                         Sábado 25/ Bar Contemplarte CCJJ (ATC)

Comentários