A 27 de janeiro o Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery recebe “Crise no Parque Eduarte VII” da Comuna Teatro de Pesquisa. A peça é sobretudo o retrato possível de um tempo, traçado com um humor que rasga e fere.

A “Crise no Parque Eduardo VII” é uma adaptação de João Mota da peça “I’m Not Rappaport”, de Herb Gardner, que venceu três Tony Awards, três Outer Critics Circle Awards e deu origem ao filme “Rabugentos & Mentirosos”. A peça encerra o ciclo comemorativo dos 45 anos de existência da Comuna e assinala o início da programação para 2018 do Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery.

“Um sonho encenado no realismo da existência”, resume a histórica companhia lisboeta.

Estreado na Broadway em 1985, centra-se nas histórias de dois velhos que passam os dias sentados no Central Park, Nova Iorque. Transplantada para o lisboeta Parque Eduardo VII, coloca lado a lado um porteiro reformado e um velho ex-comunista. Daniel, o presidente da Comissão de Condóminos; Clarisse, ex-toxicodependente, perseguida pelo traficante, que não quer o nome em saldo na praça pública; Diogo, o jovem que crava três notas para proteger os velhos de si próprios; e Catarina, a filha do ex-comunista, que quer pôr o pai num lar.

A peça conta com a direção de João Mota; interpretações de Carlos Paulo, Hugo Franco, Maria Ana Filipe, Miguel Sermão, Gonçalo Botelho e Elsa Galvão.

O espetáculo tem início marcado para as 21h30 e os bilhetes têm o custo único de 7,50€; crianças até aos 14 anos/estudantes/maiores de 65 anos: 5€; desconto de 20% para compras superiores a 10 bilhetes.

Comentários