De 12 a 15 de outubro acontece em Cascais uma edição de “A Quatro Mãos”. Fernando Bonassi falará sobre a recém-criada Casa dos Roteiristas, centro de criação e desenvolvimento de séries.

A duas semanas do arranque do “A Quatro Mãos” – Encontro de Escrita para Cinema e Televisão em Português, o evento apresenta mais um orador convidado: Fernando Bonassi, escritor, dramaturgo e guionista brasileiro que conta com uma longa carreira no mundo do cinema e televisão. A realizar-se entre 12 e 15 de outubro, em vários espaços de Cascais, o “A Quatro Mãos” conta com um programa recheado de palestras, Q&A’s, debates, workshops e uma masterclass, reunindo grandes nomes nacionais e internacionais do audiovisual, como Paulo Morelli, James Bonnet, Jô Bilac ou Valentín Fernández-Tubau.

Como desenvolver séries de sucesso?

Fernando Bonassi vai orientar a palestra “Séries brasileiras e suas características”, abordando a narrativa televisiva, mas também cinematográfica. O momento tratará, em especial, do recente nascimento das séries brasileiras – os seus aspetos formais, narrativos e universos temáticos – e explicar quais as diferenças com a telenovela, um género brasileiro “global” por excelência.

A intervenção do escritor, dramaturgo e guionista vai ainda destacar o trabalho que está a ser feito na recém-criada Casa dos Roteiristas, no Rio de Janeiro, como centro de criação e desenvolvimento de séries, e de onde tem saído boa parte do material produzido no Brasil neste momento.

Fernando Bonassi – nascido em 1962, em São Paulo, no Brasil – é autor de diversas obras literárias de relevo, entre elas o livro de contos “São Paulo/Brasil” e o livro infantil “Declaração Universal do Moleque Invocado”, ambos finalistas do Prémio Jabuti, e o romance “Luxúria”. No cinema, destacam-se os roteiros de “Os Matadores”, de Beto Brant; “Estação Carandiru”, de Hector Babenco; “Cazuza”, de Sandra Werneck e Walter Carvalho; e “Lula O Filho do Brasil”, de Fábio Barreto. Bonassi ganhou ainda a bolsa de artes do DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio), tendo passado o ano de 1998 a trabalhar em Berlim.

Em parceria com Marçal Aquino para a Rede Globo de Televisão criou e desenvolveu as séries “Força – Tarefa”, “O Caçador”, “Supermax” e “Carcereiros”. Foi ainda colunista do jornal Folha de São Paulo, entre 1997 e 2006.

Ferndo Bonassi substitui João Emanuel Carneiro no “A Quatro Mãos”, que, por motivos profissionais, não poderá marcar presença no evento. A primeira edição do projeto tem produção executiva de Paulo Trancoso e coordenação geral de Patrícia Vasconcelos, que partilha a direção de projeto com Rui Vilhena e Edson Athayde. As inscrições estão abertas e podem ser efetuadas através do site do projeto: http://aquatromaos.pt.

Comentários