O Porto Best Of, iniciativa da Câmara do Porto com curadoria de Miguel Guedes, regressa ao Rivoli dia 19 de outubro com os Clã e os Best Youth numa noite dedicada à Pop.

Editado há 20 anos, o segundo disco dos Clã será recordado na integra ao vivo por Manuela Azevedo, Hélder Gonçalves, Miguel Ferreira, Pedro Rito, Pedro Biscaia e Fernando Gonçalves. Composto por uma cover de “I’m Free”, dos Rolling Stones, e 12 originais com letras de Carlos Tê – consolidando uma parceria criativa, indissociável da carreira dos Clã, que dura até aos dias de hoje -, de “Kazoo” fazem parte hinos como “Problema de Expressão”, “GTI (Gentle, Tall & Intelligent)” e “Loja de Porcelanas”. Com este disco, que sucedeu a “LusoQualquerCoisa”, os Clã conquistaram o reconhecimento da crítica e do público, e seguiram em digressão ao longo de mais de dois anos por Portugal, mas também Macau e Brasil.

Desde 1997 muito mudou na música em Portugal e na carreira dos Clã que, entretanto, já editaram cinco discos de originais, um DVD, um disco com Sérgio Godinho e um best of ao vivo.

Antes dos Clã é a vez dos Best Youth de Catarina Salinas e Ed Rocha Gonçalves apresentarem o álbum de estreia, “Highway Moon”, do qual foram retirados os radiofónicos “Red Diamond”, “Mirrorball”, “Black Eyes” e “Renaissance”. Seis anos depois do lançamento do primeiro EP, “Winterlies”, os Best Youth são um dos projectos indie-pop mais interessantes da cena nacional tendo já marcado presença nos principais palcos portugueses.

O Porto Best Of é um ciclo de concertos promovido pela Câmara do Porto, com curadoria de Miguel Guedes, onde as bandas do Porto são convidadas a tocar e revisitar na íntegra o seu primeiro, mais influente ou seminal álbum, revisto à luz do tempo presente.

Em 2016, passaram pelo palco do Teatro Rivoli, a convite do PORTO BEST OF, os GNR e os Lobo, no ciclo dedicado à Pop; Dealema e Capicua, na noite do Hip-Hop; Tarantula, Equaleft e Redemptus, a lembrar as raízes do Metal da cidade; Expensive Soul e Cru, na noite soul e funk. O ano de 2017 começou da melhor forma, dedicado à palavra, com Três Tristes Tigres, Old Jerusalem e Dan Riverman. Em maio foi a vez das cadências rítmicas dos Jafumega e Marta Ren & The Groovelvets. O passado, o presente e o futuro da música portuguesa, com raíz no Porto, no mesmo palco.

Comentários