A segunda data de apresentação do novo concerto de Mário Laginha e Pedro Burmester já está esgotada. No próximo sábado, dia 3, às 18h, a sala portuense vai receber os pianistas com o máximo da lotação da Sala Suggia.

As atenções viram-se agora para as próximas datas da digressão. Do Porto, Mário Laginha e Pedro Burmester seguem viagem para o Cine-Teatro de Estarreja, onde actuam dia 3 de março; para a Casa das Artes de Famalicão, dia 17; e para o Teatro Viriato em Viseu, dia 7 de abril, no âmbito do 11º Festival Internacional de Música da Primavera.

Ao vivo, a dupla estreia o “Concerto para Dois Pianos” de Mário Laginha, a “Balada n. 1 op. 23” de Chopin na sua abordagem clássica (Pedro Burmester a solo) e na versão de Mário Laginha (solo) incluída no CD “Mongrel”, o “Grande Tango” de Astor Piazzola, o “Prelude a l’aprés midi d’un faune” de Debussy e “La valse” de Maurice Ravel.

Antes do Verão, os pianistas vão ainda à Colômbia, ao Brasil e aos EUA para actuar no John F. Kennedy Center em Washington.

Unidos por uma formação musical clássica e enorme cumplicidade, Mário Laginha e Pedro Burmester construíram carreiras distintas. O primeiro está mais próximo do jazz, da fusão e recriação das músicas do mundo; o segundo está mais orientado para a interpretação do repertório clássico nos seus vários formatos, do concerto a solo até actuações com grande suporte orquestral.

Trinta anos depois de terem tocado juntos pela primeira vez, Mário Laginha e Pedro Burmester editaram “Duetos” em 1994. Muitos concertos depois, participaram ainda no projecto 3Pianos, com Bernardo Sassetti.

Em 2018, os dois pianistas voltam a partilhar o palco com um concerto revelador da mestria e talento que os distinguem.

Comentários