A Orquestra Jazz de Matosinhos regressa aos Estados Unidos para uma residência de uma semana no mítico club Blue Note, de Nova Iorque, onde vai partilhar o palco com o guitarrista Kurt Rosenwinkel. Nove anos depois de se ter estreado ao vivo nos EUA, no Carnegie Hall, a convite do JVC Jazz Festival, com Lee Konitz e Ohad Talmor, a OJM volta à big apple para duas actuações diárias de 17 a 22 de Maio.

Parceiros de longa data, a Orquestra Jazz de Matosinhos e Kurt Rosenwinkel editaram em 2010 “Our Secret World” que conta com arranjos inéditos para big band dos directores da orquestra, Pedro Guedes e Carlos Azevedo, e do saxofonista Ohad Talmor. “Zhivago”, “Our Secret World”, “Secret of the Old”, “Turns”, “Use of Light”, “The Cloister” e “Path of the Heart” são algumas das músicas que serão apresentadas ao vivo no Blue Note.

Esta viagem é mais um sinal da forte aposta que a Orquestra Jazz de Matosinhos está a fazer na internacionalização da sua música e dos seus músicos. Depois de ter começado o ano com um concerto na Konzerthaus de Viena, a OJM vai ainda a Belgrado e a Barcelona no último trimestre de 2016.

Portugal continua, no entanto, a ser o principal palco da big band dirigida por Pedro Guedes e Carlos Azevedo, e são muitas as novidades para este ano. À parceria com novos talentos do Jazz nacional e aos já consagrados músicos internacionais, mantém-se o intercâmbio com vozes de outros universos musicais.

Sérgio Godinho é o senhor que se segue com um concerto na Casa da Música, dia 19 de Junho, onde, juntos, a OJM e o cantautor vão rever algumas das mais marcantes músicas do vasto repertório de Sérgio Godinho.

Comentários