Os russos Motorama, o rock experimental dos Psychic Ills, os explosivos The Last Internationale e os portugueses First Breath After Coma são as mais recentes confirmações para o Vodafone Paredes de Coura 2016.

Antes do segundo trabalho, “Calendar”, editado em 2012, os Motorama ainda podiam ser vistos como um segredo bem guardado. De Rostov-On-Don, no sul da Rússia, para o mundo, o rock proeminente das primeiras gravações abriu caminho a um pop romântico e melódico. Além de receber o aplauso da crítica, “Calendar” abriu portas à reedição do primeiro álbum da banda, “Alps”, o brilhante e melancólico registo, de 2010. “Poverty” chega em 2015 e partilha a produção fantástica de seu antecessor, num trabalho de melodias e movimentos implacáveis. A já banda de culto volta a focar-se no mais clássico e essencial – a canção – e está pronta a apresentá-la na 24ª edição do Vodafone Paredes de Coura.

Formada em 2003, a banda nova-iorquina Psychic Ills editou “Dins”, o primeiro grande registo, em 2006, ao qual se seguiu o improvisado “The Mirror Eye”. Com uma abordagem mais simplificada e acessível, chegou “Hazed Dream”, em 2011 e, dois anos mais tarde, “One Track Mind”, com produção a cargo de Neil Michael Haggerty. Este ano, já foi possível ouvir “I Don’t Mind”, que conta com a participação especial de Hope Sandoval e serve de aperitivo ao novo álbum “Inner Journey Out”.

Foi também em Nova Iorque que Delila Paz e Edgey Pires criaram, em 2013, os The Last Internationale, conhecidos como autores de poemas com consciência social e responsáveis por explosivas atuações ao vivo. Numa mistura de hard rock, metal alternativo, rock alternativo e pós-grunge, editaram, em 2014, “We Will Reign”. O registo fresco e cru contou com a energia de Brad Wilk, baterista dos Rage Against the Machine que gostou do grupo o suficiente para se tornar membro permanente da banda. “This Bootleg Kills…Vol 1”, de 2016, é uma coleção de raridades e gravações ao vivo fiéis à natureza da banda, pronta para fazer a revolução.

Os portugueses First Breath After Coma chegam prontos para brindar o Vodafone Paredes de Coura com o seu pós-rock delicado. Depois do primeiro trabalho ser uma surpresa auspiciosa de cruzamento da influência pós-rock com o formato canção, a banda trabalhou em novas experiências e deu forma a “Drifter”. O mais recente trabalho foi parcialmente financiado por fãs, que responderam de forma massiva ao novo lançamento.