O IndieJúnior, parte integrante do IndieLisboa, acontece de 26 de abirl a 6 de maio na Culturgest, Cinema São Jorge e Cinema Ideal, todos na cidade de Lisboa.

O IndieJúnior é um mini-festival para crianças e jovens inserido na programação do IndieLisboa e está de volta à capital portuguesa.

Dividido entre sessões para escolas e outras para famílias, vão haver sessões compostas por curtas-metragens inéditas e recentes, provenientes de todo o mundo. Estas serão programadas por idade: pré-escolar/+3 anos; 1º ciclo/+6 anos, 2º ciclo/+9 anos; 3º ciclo/+12 anos.

Os filmes de animação, ficção e documentário, são escolhidos de modo a corresponderem aos interesses, problemáticas e inspirações de cada faixa etária. O objetivo é estabelecer uma relação de comunicação entre obra e aluno, deixando espaço para o debate e reflexão no festival, na escola, em casa e na vida.

Ao público mais jovem (+ 3 anos) será apresentado o trabalho de Julia Ocker. A realizadora alemã especializou-se em animação para crianças.

O público pode votar no fim de cada sessão, nos filmes que gostou. É assim que será atribuído o Prémio do Público.

Assim, o divertido “Pinguim” e vários outros dos seus filmes protagonizados por animais, irão integrar a programação. A realizadora estará presente durante o festival para partilhar a sua experiência com as crianças. Uma surpresa em português está também reservada às crianças em idade pré-escolar: “Flor de Papel”, de Margarida Roxo Neves.

“As Ilhas Gémeas”, de Manon Saillye e “O Cozinheiro”, de Stella Raith são dois dos filmes a serem apresentados na sessão +7 anos (1º ciclo) sob o tema O Mundo Num Segundo.

A sessão +10 anos (2º ciclo) integra também um filme português, Em “Lugar Algum”, de Inês de Sá Frias e Leandro Martins. Uma obra que mostra como é ser criança e fazer parte da família de um circo itinerante.

Para a sessão + 13 anos (3º ciclo), a programação conta filmes que promovem a reflexão sobre o lugar dos jovens num mundo que está em constante mudança e na suas relações nucleares com os amigos e família. “Negative Space”, de Max Porter e Ru Kuwahata, fala dessas relações, sob a metáfora que pode ser uma mala de viagem.

O objetivo das sessões para toda a família e amigos é quebrar barreiras e fronteiras. Os filmes programados para as sessões famílias serão exibidos aos fins de semana e feriados.

A sessão será composta, entre outros filmes, por:The opposite day (Fabian Friedrich); Le loup boule (Marion Jamault); Threads (Toril Kove); Temptation (v. a.), Camino de agua para un pez (Mercedes Marro); Patchwork Dog (Angela Steffen); Voyagers (v. a.); Pinguin (Julia Ocker) e Moody Booty (Kathrin Kuhnert).

Comentários