Gregory Porter, está de volta com um novo álbum, “Nat King Cole & Me”, que será lançado a 27 de outubro. O disco é um tributo a Nat King Cole, que despontou a Gregory o seu amor pela música.

O novo álbum assinala também a primeira vez que Gregory Porter, vencedor de prémios Grammy, um dos mais sucedidos artistas de jazz da sua geração gravou com uma orquestra completa, tendo o cantor se reunido recentemente com o maestro Vince Mendoza, vencedor de seis Grammys, num evento especial em Londres.

Gravado nos AIR Studios, em Londres, o álbum de 12 temas conta com os temas favoritos de Gregory Porter do repertório de King Cole, incluindo “Smile”, “L-O-V-E” e “Nature Boy”. O álbum inclui ainda um tema original de Gregory, “When Love Was King”, com um arranjo inspirado em Nat King Cole, lançado originalmente no seu platinado álbum “Liquid Spirit”.

Para Gregory Porter, a influência de Nat King Cole na sua vida é muito profunda, fazendo parte das suas primeiras memórias de infância, culminando agora com o lançamento do seu novo álbum, “Nat King Cole & Me”. Gregory explica: “Quando tinha cinco ou seis anos, a música de Nat preencheu um vazio que sentia. O meu pai não fazia parte da minha vida nem mostrava qualquer interesse em mim ou em criar-me. As palavras de Nat eram como lições de vida, palavras de sabedoria e conselhos paternais que precisava.”

“Nat King Cole & Me” é o sucessor dos álbuns vencedores de Grammys “Liquid Spirit” (2013) e “Take Me to the Alley” (2016). “Liquid Spirit” fez com que Gregory passasse de ser o maior nome na cena jazz para um um dos mais populares cantores da atualidade. O talento de Gregory transcende géneros e chegou mesmo à música dança com o surpreendente êxito “Liquid Spirit Claptone Remix”, que se tornou num dos temas mais populares em Ibiza.

Depois de conquistar públicos com a sua voz soul, não pode existir melhor altura para Gregory regressar à música que o inspirou a se tornar num cantor. Sobre o legado e a influência de Nat, Gregory afirma: “Ele era único. Deixou tanta música incrível, temas lindíssimos que se tornou impossível não ser influenciado pelo seu timbre extraordinário e pelo seu estilo.”

Comentários