Dois filmes de João Viana vão ser exibidos a 28 na Cinemateca de Berlim. As sessões acontecem no próximo dia 28 de agosto.

João Viana é o Artista Convidado do Programa DAAD deste ano (The Artists-in-Berlin Program). Viana encontra-se em Berlim a convite da DAAD com uma bolsa no valor de 16.300€ para escrever o seu próximo filme: “Kwanza”.

As sessões têm por título “João Viana Bolseiro DAAD 2018 – Cinema Pós-colonial”. Como tal, serão exibidos então “A Batalha de Tabatô” e “Our Madness” no Auditório do Arsenal.

A organização da iniciativa realça “os efeitos da história colonial portuguesa no presente pós-colonial africano num formalismo idiossincrático”. E explica: “Em A Batalha de Tabatô’ (2013) (…) a viagem através da Guiné-Bissau será assombrada por demónios do passado que não deixam o velho soldado em paz desde a guerra colonial. Em ‘Our Madness’ (2018) opera-se também numa magnífica composição visual a preto, branco e vermelho. (…) Um filme sonhado, elaboradíssimo como uma trança, com todas as características de um pós-trauma”. Our Madness estreia em Portugal no final do ano.

João Viana é o realizador das curtas “A Piscina” (Veneza 2014), “Alfama” (Clermond-Ferrand 2011), “Tabatô” ( DAAD Best Film, Berlinale Shorts 2013) e “Madness” (Prémio Manoel de Oliveira para Melhor Documentário Curtas 2018) e das longas metragens “A Batalha de Tabatô” (Spetial Mention Best First Film Berlinale 2013) e “Our Madness” (Prémio Allianz Melhor Longa Metragem Portuguesa Indie 2018).

Fotografia: Facebook

Comentários