Elton John celebra Record Store Day com reedição em vinil do disco ao vivo “17.11.70” cuja nova edição conta com mais 6 gravações inéditas, tendo sido remasterizada por Bob Ludwig.

Em novembro de 1970, Elton John deu um concerto intimista nos A&R Studios, em Nova Iorque, concerto que foi gravado para a WABC FM. Perante 125 pessoa, Elton tocou com uma formação também reduzida, um trio formado por Dee Murray no baixo e Nigel Olsson na bateria. Inicialmente o concerto foi pensado apenas para ser transmitido na rádio, mas a qualidade inexcedível da gravação (graças ao trabalho do lendário Phil Ramone) levou a que se tornasse rapidamente numa bootleg, acabando por ser editada oficialmente sob o título “17.11.70” pela DJM Records em abril de 1971, reunindo o disco seis dos temas interpretado no concerto.

Agora para celebrar o Record Store Day, que se assinala a 22 de abril, “17.11.70” é reeditado num duplo LP de 180 gramas que junta ao alinhamento original mais 6 temas cujas gravações eram inéditas até à data. A versão de “Amoreena” que se encontra nesta reedição nunca foi lançada em vinil. Este é um disco do qual Elton John se sente, e bem, tremendamente orgulhoso. Misturando originais com versões (Elton interpreta canções dos Stones, Beatles e Elvis), “17.11.70” é o retrato perfeito da força e do sentido de humor de um showman de 23 anos que estava prestes a tornar-se num fenómeno internacional.

Apesar de constantemente “17.11.70” parecer uma mera nota de rodapé na história de Elton John, um pouco esquecido comparando com a incrível série de álbuns de estúdio (o músico era muito produtivo, sendo que este foi o seu quarto álbum em dois anos). Quando, anos mais tarde, se transformou numa estrela global, “17.11.70” acabou por ser negligenciado pelos fãs de sucessos como “Crocodile Rock” ou “Saturday Night’s Alright for Fighting”.

“17.11.70” é um artefacto fascinante: este é o Elton John pela qual a América se apaixonou, começando então uma longa relação de cumplicidade, graças à interpretação despida de adornos das belíssimas canções compostas com Bernie Taupin que inventaram a Americana antes ainda do género ter esta denominação.

Na altura o álbum atingiu o n.º 11 do top de vendas de álbuns da Billboard. Elton foi, então, o primeiro artista desde os Beatles a ter quatro álbuns em simultâneo no top 100 da Billboard. Incidentalmente, as fotografias que aparecem na capa e contracapa do álbum foram tiradas no primeiro concerto de Elton John na América, no lendário Troubadour, em Los Angeles, uma atuação que ficou para a história.

Esta reedição acaba por ser o documento mais completo e fiel do que foi o concerto que Elton John deu em novembro de 1970 e que resultou no disco “17.11.70”, cujas gravações foram recentemente remasterizadas por Bob Ludwig para este lançamento no Record Store Day.