Bernardo Couto vai subir ao palco do pequeno auditório do CCB a 17 de dezembro para apresentar o seu disco de estreia, homónimo.

O Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, vai então abrir as suas portas para acolher Bernardo Couto. Segundo o artista, este concerto resulta então do trabalho que desenvolveu ao lado do violista Bernardo Saldanha durante o confinamento.

Virtuoso da guitarra portuguesa, Bernardo Couto edita o seu primeiro disco pela label do Museu do Fado. Este trabalho conta então com nove guitarradas da sua autoria e uma de Luís Carlos da Silva. A acompanhá-lo na viola de fado, a cumplicidade de Bernardo Saldanha.

“Quero deixar um contributo, o meu contributo pessoal, ao repertório de guitarras de Lisboa”

Bernardo Couto

Um dos objetivos deste trabalho é que, mais tarde, estas canções “sejam tocadas pelos guitarristas da cidade, passando assim a fazer parte deste património musical [onde se insere]”.

Conseguir criar algo que estivesse dentro da linguagem do fado lisboeta e que, ao mesmo tempo, tivesse a impressão digital de Bernardo, foi um verdadeiro desafio para o artista.

Bernardo Couto toca guitarra portuguesa desde os 14 anos. O seu primeiro mestre foi Carlos Gonçalves, a quem dedica “Toada Menor”, o tema de abertura deste álbum.

Em concerto, e também então um pouco por todo o mundo, Bernardo Couto acompanhou já artistas como Ana Moura, António Zambujo, Camané, Carminho, Cristina Branco, entre outros. Integra o LST – Lisboa String Trio – juntamente com o guitarrista José Peixoto e o contrabaixista Carlos Barretto. Também faz parte do grupo SUL, com o pianista Luís Figueiredo e o contrabaixista Bernardo Moreira. Trabalha regularmente com o bandoneonista argentino Martín Sued e toca regularmente na casa de fados Mesa de Frades.

Este espetáculo acontece então em dois modos: online e presencial, ambos no dia 17 de dezembro. O espetáculo presencial arranca às 19h e os bilhetes variam entre os 12€ e os 15€. Online, o conerto acontece pelas 21h30, através do Live Stage da Tickeline e os bilhetes têm o custo único de 5€.

COMPRAR BILHETES

De acordo com a recente Orientação da Direção-Geral da Saúde, para acesso a eventos culturais é exigida, a partir dos 12 anos, a apresentação de um dos seguintes documentos:
  • Certificado Digital COVID-19  (vacinação testagem ou recuperação), válido;
  • Teste laboratorial (PCR) realizado nas 72 horas anteriores à sua apresentação, com resultado negativo;
  • Teste rápido de antigénio (TRAg), verificado por entidade certificada e realizado nas 48 horas anteriores à sua apresentação, com resultado negativo;
  • Não são aceites autotestes.
  • É obrigatório o uso de máscara