Um texto como ponto de partida foi o desafio a que Victor Hugo Pontes se propôs e o resultado é a peça “Se alguma vez precisares da minha vida, vem e toma-a”. O coreógrafo regressa ao palco principal do Theatro Circo, a 04 de novembro (21h30), para apresentar a criação que partiu do texto “A Gaivota”, de Anton Tchékhov.

O fascínio de Victor Hugo Pontes pelo autor não é recente e a vontade de coreografar um texto dramático já vem do tempo em que trabalhou com Nuno Cardoso como assistente de encenação. O objetivo era fazer um texto dramático sem palavras que, nesta criação, foram substituídas pelo silêncio, pela dança e pela música original de Rui Lima e Sérgio Martins. A reflexão sobre o ato criativo é um dos pontos mais fortes da peça de Tchékhov e um dos que mais interessa a Victor Hugo Pontes.

Para este projeto, o coreógrafo trabalhou com bailarinos de diferentes gerações e formações. Através do corpo e sem palavras, em palco Allan Falieri, Ángela Diaz Quintela, Daniela Cruz, Félix Lozano, Jorge Mota, Leonor Keil, Marco da Silva Ferreira, Valter Fernandes, Vera Santos e o próprio Victor Hugo Pontes transmitem a força emocional das personagens de Tchékhov e os conflitos dramáticos por ele trabalhados.

De acordo com o coreógrafo, «não se trata de transpor o enredo para o movimento, nem sequer de posicionar as personagens numa linguagem artística distinta do teatro. A dança clássica serve-se de um libreto e este espetáculo de dança serve-se de uma peça.» A estrutura dramatúrgica sustenta o movimento, mas a narrativa perderá linearidade, de modo que o espectador veja aqui aquilo que quer ver num Tchékhov dançado.

Licenciado em Artes Plásticas – Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, Victor Hugo Pontes frequentou a Norwich School of Art & Design, Inglaterra. Concluiu os cursos profissionais de Teatro do Balleteatro Escola Profissional e do Teatro Universitário do Porto, bem como o curso de Pesquisa e Criação Coreográfica do Fórum Dança. Em 2004, fez o curso de Encenação de Teatro na Fundação Calouste Gulbenkian, dirigido pela companhia inglesa Third Angel, e, em 2006, o curso do Projet Thierry Salmon – La Nouvelle École des Maîtres, dirigido por Pippo Delbono, na Bélgica e em Itália. Como intérprete, trabalhou com diversos encenadores e coreógrafos.

Ingressos, a 15 euros (Cartão Quadrilátero: 7,5 euros) disponíveis em www.theatrocirco.bol.pt, na bilheteira do Theatro Circo, lojas Fnac e estações CTT aderentes.

Comentários