Está aqui!
Home > Destaques > “A Tempestade” de Shakespeare está a chegar a Matosinhos

“A Tempestade” de Shakespeare está a chegar a Matosinhos

William Shakespeare
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

“A Tempestade”, de William Shakespeare, chega ao Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery com a assinatura de João Garcia Migue no próximo dia 4 de outubro.

Não vem das Caraíbas nem deixará um rasto de destruição, mas já deu várias voltas ao mundo e continua tão viva e ativa como da primeira vez em que foi encenada. “A Tempestade”, de William Shakespeare, chega ao Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery com a assinatura de João Garcia Miguel e a interpretação de António Pedro Lima, David Pereira Bastos, Sara Ribeiro e Vitor Alves Silva, procurando precisamente refletir sobre a longevidade e perenidade deste superclássico da dramaturgia mundial.

Primeira peça de um ciclo que a Companhia João Garcia Miguel dedica ao amor, “A Tempestade” teve estreia em Aveiro e passou pela última edição do Festival de Teatro de Almada, partindo do texto original de Shakespeare para uma investigação sobre o que de enigmático e misterioso se preserva num texto clássico, sobrevivendo às tempestades humanas e naturais. Próspero e Miranda ainda vivem, afinal, a mesma história de amor e vingança que o dramaturgo inglês escreveu, mesmo se as palavras mudaram e se traduziram incontáveis vezes.

Obra performativa que relê o texto clássico e o perverte artisticamente, “A Tempestade” de João Garcia Miguel mantém do original o tom conspiratório, a força selvagem dos instintos animais que animam o homem e o poder da ambição, contrapondo-os aos tumultos interiores e exteriores, às borrascas emocionais que permanentemente alteram as disposições humanas. “Nas forças opostas em confronto, nas zonas de contacto, entre a vida e a morte, na carne que se move por dentro do sonho inconsciente. São essas forças fundidas que emergem do nervo à carne, daí para a pele e que a pouco e pouco se espalham pelo mundo que vamos em busca de interrogar”, lê-se no texto de apresentação do espetáculo, que se propõe ser “uma reinvenção do nosso tempo comum”.

O espetáculo tem lugar a 4 de outubro, às 21h30, no Teatro Municipal de Matosinhos-Constatino Nery.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X