Está aqui!
Home > Música > Concertos > Slayer estão de volta a Lisboa

Slayer estão de volta a Lisboa

Slayer
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Os Slayer estão de regresso a Lisboa para apresentar “Repentless”, o seu aclamado 11º disco de originais. A banda sobe ao palco do Coliseu de Lisboa no próximo dia 5 de junho.

Poucos são aqueles que se atrevem a questionar a relevância de um grupo como os Slayer – ou o impacto de discos como “Reign In Blood”, “South Of Heaven” ou “Seasons In The Abyss”, apenas três dos mais aplaudidos num catálogo sem mácula. É exatamente por isso que Araya, King, Hanneman e Lombardo são, há mais de três décadas, os porta-estandartes de tudo o que é hoje o som extremo. Do death ao black metal, são eles uma força unificadora num universo cada vez mais dividido por uma quantidade incontável de géneros e subgéneros.

Foi aquando do lançamento de “Reign in Blood” (1986) – terceiro disco de estúdio – que os Slayer se transformaram naquilo que são hoje. Este é ainda um dos álbuns com mais peso na sua carreira, ao ponto de outros artistas tentarem recriá-lo mas sem sucesso. Até os próprios perceberam que tal não era possível e em “South Of Heaven” trataram de colocar um pé no travão.

Hoje, oito álbuns depois e já sem os elementos fundadores Jeff Hanneman e Dave Lombardo na formação, são definitivamente uma banda bem diferente, mas há uma coisa que ninguém lhes pode negar – serão, para a eternidade, um dos nomes mais revolucionários, influentes, emblemáticos e resilientes saídos da música extrema.

Dúvidas restassem em relação à sua vitalidade, algo estranho se tivermos em conta o intocável fundo de catálogo da banda, o mais recente registo de estúdio, “Repentless”, editado há dois anos, tratou de desfazê-las. Quando, já após o polémico afastamento do baterista Dave Lombardo na reta final da tour mundial de promoção a “World Painted Blood”, o guitarrista Jeff Hanneman faleceu inesperadamente em Maio de 2013, o futuro dos Slayer tornou-se subitamente incerto. Valeu-lhes, a eles e à sua vasta e devota base de seguidores, a resiliência do guitarrista Kerry King que, com o baixista/vocalista Tom Araya estoicamente ao seu lado e a preciosa ajuda de Gary Holt na guitarra e Paul Bostaph na bateria, tornaram real o 11º álbum do mítico quarteto californiano.

Com “Take Control”, “Cast The First Stone”, “When The Stillness Comes” ou “You Against You” mantiveram inalterada a agressividade selvagem que os tornou famosos, renasceram como se ainda tivessem algo a provar e, três décadas depois de terem dado os primeiros passos, continuam a afirmar-se como uma das mais distintas e poderosas bandas sobreviventes do boom thrash dos anos 80.

O espetáculo tem início para para as 21h e as portas do recinto abrem uma hora antes. Os bilhetes para o concerto custam 32€, à venda a partir do dia 20 de janeiro, nos locais habituais.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X