Está aqui!
Home > Música > Concertos > Skunk Anansie: de ver e chorar por mais!

Skunk Anansie: de ver e chorar por mais!

Skunk Anansie
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Os Skunk Anansie inauguraram o palco da Queima das Fitas do Porto, esta madrugada, onde apresentaram alguns temas do seu mais recente disco, “Anarchytecture”.

Depois de algum atraso os Skunk Anansie subiram ao palco principal da Queima das Fitas do Porto para dar início a mais uma semana de loucura para os estudantes, e não só, com “Tear the Place Up”.

Dotada de uma energia contagiante, Skin não se cansou de percorrer o palco de uma ponta a outra, aos saltos, ao mesmo tempo que fazia ecoar por todo o queimódromo a sua voz estonteante.

Ao terceiro tema, “That Sinking Feeling”, Skin rendeu-se ao público que ali estava a aplaudi-la, a cantar com ela, e navegou pelas primeiras filas, de costas, num crowdsurf que deixou muitos de sorriso de orelha a orelha.

“Death to Lovers” acalmou ainda assim os ânimos de todos os que ali estavam de olhos postos no palco, colados, a deliciarem-se com a voz característica de Skin. Este tema do novo disco, serviu para deixar todos os presentes com o “bichinho” de “eu quero mais”. Pois queriam? Então tiveram.

Se para muitos o crowdsurf inicial foi fenomenal, para outros foi só o começo de algo ainda melhor. É do conhecimento geral a generosidade e o carinho que a vocalista dos Skunk Anansie tem pelo seu público. Como o crowdsurf lhe soube a pouco, Skin decidiu ir para o meio do público cantar. É claro que muitos estavam numa tentativa de registar este momento, a gravar esta espécie de concerto privado, a tentarem tirarem as ditas selfies, mas outros queriam apenas e só desfrutar daquele momento, aquele em que a tinham ali tão pertinho de si.

Skin e os seus músicos percorreram o novo disco mas claro que também presentearam os fãs com os seus clássicos que já são quase de carácter obrigatório como “Hedonism (Just Because You Feel Good)”.

O concerto dos Skunk Anansie foi, como já era esperado por muitos, tudo menos “Weak”. A banda britânica continua com uma legião de fãs e a angariar novos seguidores com as suas sonoridades que lhes são tão características. Ainda que tenha começado com poucos fãs, eles foram chegando aos poucos e poucos até comporem o recinto. Um público mais “old school”, que sabia até as canções do novo disco de cor.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X