Está aqui!
Home > Cinema > “San Andreas” chega aos cinemas

“San Andreas” chega aos cinemas

"San Andreas" chega aos cinemas
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Estreia quinta-feira, dia 18 de junho, nos cinemas portugueses o filme “San Andreas“. Um filme americano de acção e aventura onde podemos contar com Dwayne Johnson, Carla Gugino, Alexandra Daddario, Kylie Minogue como parte do elenco no filme realizado por Brad Peyton.

A falha geológica de San Andreas cede por completo e desencadeia uma série de pequenos abalos de terra que antecedem o verdadeiro terramoto de magnitude máxima que destrói por completo a Califórnia. Ray Gaines (Dwayne Johnson), um piloto de helicópteros de salvamento bastante experiente faz uma viagem bastante perigosa com Emma (Carla Gugino), sua ex-mulher, desde Los Angels até São Francisco para salvar Blake (Alexandra Daddario), a única filha do casal.

É um filme bastante cliché, que relata mais uma situação de destruição extrema na América. Ray estava ao telefone com a ex-mulher quando se começam a sentir os primeiros abalos e de imediato Ray inicia a operação de salvamento de Emma que se encontra num dos prédios mais altos da cidade. Blake liga para o progenitor para a ir salvar visto que o namorado da mãe a abandonou no carro onde seguiam depois do veículo ter sido atingindo por um bocado do tecto, matando de imediato o condutor e prendendo as pernas da adolescente. Ray e Emma vão juntos salvar a filha.

Com os terramotos e réplicas, os primeiros estragos e mortos são feitos na barragem de Hoover, que cede por completo e onde morre Dr. Kim Chung (Will Yun Lee) que estava a testar um novo aparelho que antevia qualquer futuro “abanão” da terra. A destruição de São Francisco é mostrada ao detalhe, com um 3D bastante real das alterações da terra, as rachas na terra, e os buracos que engolem gentes e carros. É um filme fantástico para quem gosta daqueles de dramas onde todos morrem menos o que está na verdadeira situação de perigo, onde o heroísmo é exagerado.

Entre terramotos, milhares de mortos há ainda um enorme tsunami. Ray e Emma já estão num barco em busca da filha quando o piloto se apercebe que a maré está a vazar rápido demais e ruma logo em direcção ao tsunami. Mais uns quantos barcos vão em direcção à catástrofe visto que a única forma de saírem dali vivos é passarem por cima da onda gigante antes dela rebentar. Muitos dos outros barcos ficam para trás mas o barquinho do herói salva-se mas não facilmente. Ray para além de ser um mestre em salvamentos de helicóptero é ainda bastante ágil a conduzir barcos. Isto porque quando estavam quase a chegar ao topo da onda, deparam-se com um enorme cargueiro que começa a “lançar” grandes contentores, mas como é óbvio, nada acontece ao casal.

Blake é uma menina bem ensinada. Com um pai que é o homem dos sete ofícios, sabe como se desenrascar e sobreviver em situações de extrema necessidade depois de acidentes naturais ou não. Ela e os irmãos ingleses que conheceu na empresa de Daniel, Ben e Ollie, vão em sentido contrário ao resto das pessoas e isso é o que os safou.

Ray e Emma já tinham perdido uma filha, Mallory, que se afogou quando desciam o rio numa canoa e o mesmo virou. Ray nunca superou o facto de não ter conseguido a filha e, pelo que nos é dado a entender, foi essa não aceitação e culpabilização que levou ao afastamento e quase divórcio do casal.

Com a empresa inundada e os três amigos fechados lá, usam um laser verde para chamar a atenção de Ray e Emma. O pai mergulha heroicamente na água que supostamente está cheia de escombros, pedras e afins mas nessa altura ficou limpa e tépida. Blake desiste e tentar lutar para sair do compartimento onde está presa e acaba por se afogar. O pai ao ver aquele cenário, lembra-se do que aconteceu à sua outra filha e vai buscar forças onde nem ele sabe e consegue levar a filha para a superfície. A mãe ao ver o ex-marido a tentar reanimar, toma conta do leme do barco, quase que de borracha, e vai em direcção aos vidros e consegue salvar a família e os amigos. Depois de tentarem reanimar e Ray quase a desistir Blake vem a si e toda a catástrofe acabou. Ou seja, acabaram-se os sismos, os abalos e os tsunamis, e a América reergue-se novamente de forma heróica.

Todo o filme é cliché, com o patriotismo americano evidenciado. Contudo há quem diga, quem possa pensar que há uma mensagem subliminar no filme: que devemos sempre ajudar o próximo seja em que situação for. Nunca devemos abandonar ninguém para nos tentar salvar ou pode-nos acontecer o que pensávamos estar a evitar ao deixar para trás os outros. Nesta caso concreto do filme, o namorado de Emma deixa Blake entalada no carro para se tentar salvar dizendo que vai em busca de ajuda. Ele até ia, até começar a ver o tecto a cair e ficar apavorado.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X