O Quarteto de Cordas de Matosinhos faz dez anos e a festa vai ter lugar sábado, dia 7 de outubro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho em Matosinhos.

Criado na sequência de um concurso público promovido pela Câmara Municipal de Matosinhos, o agrupamento formado por Vítor Vieira (1.º violino), Juan Carlos Maggiorani (2.º violino), Jorge Alves (viola) e Marco Pereira (violoncelo) junta-se no próximo sábado ao pianista Pedro Burmester para um concerto gratuito no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Matosinhos. Será ainda lançado um CD comemorativo e editada a partitura de “Ella… Fantasia para quarteto de cordas”, do pianista e compositor Óscar da Silva (1870-1958), a qual integra o espólio da Biblioteca Municipal Florbela Espanca.

Considerado um dos quinze melhores concertos de outubro pela revista Time Out Porto, o espetáculo incluirá a interpretação de “Cinco movimentos sobre o mar”, composto em 2006 pelo maestro Carlos Azevedo por encomenda do QCM/Câmara Municipal de Matosinhos, de “Olhares do acaso”, uma obra recente de Fernando Bessa Valente, e do “Quinteto com piano em Sol menor, op.57”, que Dimitri Schostakovich compôs em 1940.

O décimo aniversário do Quarteto de Cordas de Matosinhos serve ainda de pretexto à edição de um CD que regista a interpretação de três composições encomendadas pela Câmara Municipal de Matosinhos: “Da luz nítida da manhã”, de Fernando C. Lapa, “Caged Symphonies”, de Vasco Mendonça, e “In illo tempore”, de Eurico Carrapatoso. A autarquia, recorde-se, é uma das instituições públicas portuguesas que mais novas composições encomenda a músicos nacionais, contribuindo decisivamente para a consolidação do património musical português.

O Quarteto de Cordas de Matosinhos alcançou nestes dez anos de atividade um lugar destacado no panorama musical português e internacional. Em 2014, recorde-se, o agrupamento conquistou o Prémio Rising Stars da European Concert Hall Organisation (ECHO), galardão que lhe permitiu realizar uma digressão pelos mais importantes palcos europeus, como o Barbican de Londres, o Concertgebouw de Amesterdão ou o Muzikverein de Viena, constituindo-se, assim, como uma notável embaixada de Matosinhos nas principais cidades do continente.

Convidado regular dos grandes eventos culturais e das principais salas de espetáculo portuguesas, o Quarteto de Cordas de Matosinhos efetua temporadas regulares em torno de grandes compositores internacionais e do património musical português, desempenhando também um importante papel na democratização da música erudita. Trabalha habitualmente com as escolas do concelho de Matosinhos e apresenta-se nas igrejas paroquiais do concelho, em concertos que têm registado grande afluência de público.

Comentários