Em noite de celebração da vida de um dos maiores da música, a sala Suggia da Casa da Música, no Porto, encheu para ouvir “As canções de Leonard Cohen”.

Num espetáculo esgotado há várias semanas, Mazgani, Miguel Guedes, David Fonseca, Samuel Úria, Márcia e Jorge Palma reuniram em palco vinte e duas grandes músicas, parte delas sucessos que estavam mais do que estudadas pelo público.

Os primeiros acordes fizeram recuar ao sétimo álbum de originais de Leonard Cohen – Various Positions com “If it be will”, na voz de Mazgani que de imediato pediu ao público que se festeja-se a vida de Cohen.

Se alguém esperava uma noite de imitações, percebeu logo ao segundo tema que se tratava de interpretações e registos bem particulares dos protagonistas. Mazgani mostrou o seu soft rock, seguindo-se de Miguel Guedes que não se rogou ao seu pop rock.

“I Can´t Forget” de Leonard Cohen na versão dos Pixies na voz de David Fonseca, parece confuso? Terá sido o primeiro ponto alto de duas horas de recordações.

O blues de Cohen chegou à sala Suggia com Samuel Úria que fez uma interpretação irrepreensível. “Lover, Lover, Lover” foi o primeiro tema que contou com o coro dos presentes. Ele que lembrou o tempo que se vive de campanha e assumiu a vitória absoluta do concerto.

O pop do homenageado ouviu-se pela doce voz de Márcia que confessou a sua preferência por “In my secret Life”.

Já a meio de um espetáculo que celebrava a vida do poeta canadiano que deixou uma obra intemporal, Mazgani fez rasgar o primeiro momento apoteótico interpretando “Avalanche” acompanhado por um conjunto de grandes músicos nacionais – Pedro Vidal na direção musical e guitarras, João Correia na bateria, Nuno Lucas no baixo, João Cardoso nas teclas, e Paulo Ramos e Orlanda Guilande nos coros.

E se todos esperavam pelo hit “Dance to the End Of Love”, coube a Márcia e Samuel Úria num dueto satisfazer essa vontade. O amor invadiu o palco, e Márcia não resistiu a um pézinho de dança com o amigo de longa data.

No seguimento de grandes sucessos, David Fonseca tocou Hallelujah alegrando o Deus da noite – Cohen (“That David played, and it pleased the Lord”).

O momento mais intimista aconteceu com Jorge Palma, o piano, e as vozes de Paulo Ramos e Orlanda Guilande em “Famous Blue Raincoat”.

Os atores principais d’As Canções de Leonard Cohen cantaram em uníssono com o público “So long Marianne” num encore arrebatador.

Segue-se a esgotada sala do Centro de Artes e Espetáculos na Figueira da Foz esta sexta-feira e 10 de Outubro no Cine-Teatro Louletano onde ainda restam bilhetes para assistir a um concerto único.

Texto: Iva Soares
Fotografias: Bruno Ferreira

Comentários