O Festival de Toronto (TIFF) junta-se à lista dos grandes festivais internacionais de cinema nos quais a Leopardo Filmes marca presença este ano, com a seleção de duas produções de Paulo Branco, as novas obras de Wim Wenders (“Os Belos Dias de Aranjuez”) e Benoît Jacquot (“À Jamais/Never Ever”) para o prestigiado festival norte-americano, ambas na secção Masters, dedicada aos mestres do cinema contemporâneo. Estas duas obras integram também a selecção oficial do Festival de Veneza.

“Os Belos Dias de Aranjuez”, primeiro filme de Wim Wenders rodado em França e realizado a partir da obra homónima do escritor Peter Handke, será exibido em estreia norte-americana.

Os protagonistas desta íntima e ao mesmo tempo provocadora história são os actores Reda Kateb (vencedor de um César como Melhor Actor Secundário em 2015) e Sophie Semin. No elenco destacam-se ainda o actor Jens Harzer e a participação especial do músico Nick Cave.

A direcção de fotografia de “Os Belos Dias de Aranjuez” está a cargo do conceituado Benoît Debie, responsável pela cinematografia de filmes como “Spring Breakers: Viagem de Finalistas” (2012), de Harmony Korine, “Lost River” (2014), de Ryan Gosling e “Everything Will Be Fine”(2015), de Wim Wenders.

Les Beaux Jours D’Aranjuez – Un Dialogue D’Été” é o primeiro texto escrito por Peter Handke directamente na língua francesa. Continua uma longa e profícua colaboração entre o cineasta e o escritor, após o sucesso de “Movimento em Falso” (1975) e “As Asas do Desejo” (1987), entre outros. A peça “Os Belos Dias de Aranjuez – Um Diálogo de Verão” foi encenada por Tiago Guedes, no âmbito Lisbon & Estoril Film Festival 2014, numa sessão única no Centro Cultural de Belém.

Esta é uma produção da Alfama Films e da Neue Road Movies, com a Leopardo Filmes como produtora associada, e a participação da RTP.

“À Jamais/Never Ever”, novo filme de Benoît Jacquot, será também apresentado em estreia norte-americana. Esta nova obra do realizador de Adeus, Minha Rainha, 3 Corações e Diário de Uma Criada de Quarto, rodada integralmente em Portugal, é protagonizada por Mathieu Amalric, Julia Roy e Jeanne Balibar.

O filme, que adapta o romance de Don Delillo, “The Body Artist” (na edição portuguesa, “O Corpo Enquanto Arte”), conta com a participação dos actores portugueses Victoria Guerra, José Neto, Elmano Sancho e Rui Morisson.

Na equipa técnica do filme, maioritariamente portuguesa, destacam-se Paula Szabo como chefe decoradora, Blue (Nuno Esteves) como caracterizador e Ana Pinhão Moura como Directora de Produção.

“À Jamais/Never Ever” é uma co-produção Leopardo Filme que conta com o apoio financeiro da Câmara Municipal de Lagoa, e o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, Câmara Municipal de Albufeira, Câmara Municipal de Monchique, CCB, Museu Berardo e Hotel Altis.

Depois de Berlim (Posto Avançado do Progresso, Fórum), Cannes (La Forêt de Quinconces, Fora de Competição), Locarno (Juventude, Competição) e Veneza (Os Belos Dias de Aranjuez, Competição e À Jamais/Never Ever, Fora de Competição) a Leopardo Filme tem novamente duas das suas obras seleccionadas para mais um dos grandes festivais internacionais de cinema.

A edição deste ano do Festival de Toronto decorre de 8 a 18 de Setembro.

Comentários