Está aqui!
Home > Música > Concertos > Os amores de Mozart e Debussy no piano de Fausto Neves chega a Matosinhos

Os amores de Mozart e Debussy no piano de Fausto Neves chega a Matosinhos

Mozart
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Os amores de Mozart e Debussy no piano de Fausto Neves chega ao Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery, esta sexta-feira, dia 27 de outubro.

Considerada uma das mais importantes sonatas de Wofgang Amadeus Mozart, a “Fantasia em Dó menor KV 475” foi dedicada pelo compositor a uma mulher casada, Therese von Trattner, da qual afirma ser “um humilde criado”. Trata-se de uma obra poderosa e que constitui, com a “Sonata” também dedicada a Therese, um verdadeiro romance para piano: exaltado, tremendo, sombrio e imenso. Nunca se soube ao certo, porém, se a senhora von Trattner, casada com o editor musical Johann Thomas von Trattner, foi para o génio austríaco mais do que uma aluna de piano particularmente talentosa. E bela.

Obra-prima de Mozart para piano, a “Fantasia” terá honras de abertura do recital que o pianista Fausto Neves protagonizará na sexta-feira, 27 de outubro, pelas 21h30, no Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery, integrado na Temporada de Música Clássica 2017.

Após o dramatismo romântico de Mozart, o concerto prosseguirá com a jovialidade de “Sonata nº 2 em Ré menor op.14”, de Serguei Prokofiev. A primeira parte do recital terminará com a peça “Música Festiva op. 153 nº23”, composta por Fernando Lopes-Graça no penúltimo ano da sua vida e dedicada ao antigo líder do PCP, Álvaro Cunhal.

A segunda parte do concerto daquele que é um dos mais conceituados pianistas nacionais será dedicada a dois nomes grandes da música erudita francesa. Abrirá com a sentimentalidade nostálgica e o sentido de pundonor de um conjunto de valsas de Maurice Ravel, culminando com os “Prelúdios” VII e VIII de Claude Debussy e com o ambiente luminoso e o arrebatamento da sua “L’Isle Joyeuse”, composta em 1904. Por simples coincidência, ou talvez não, a “ilha feliz” desta composição será simultaneamente a de Citera, no Mediterrâneo, lugar de nascimento de Vénus, a deusa do amor, e a de Jersey, no Canal da Mancha, para onde Debussy fugiu com a cantora francesa Emma Bardac, que se tornaria a segunda mulher do compositor.

O espetáculo tem início marcado para as 21h30 e os bilhetes têm o custo único de 7,50€.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X