Está aqui!
Home > Destaques > “O Olhar de Milhões”: O “viciante” cruzeiro está a chegar ao TeCA

“O Olhar de Milhões”: O “viciante” cruzeiro está a chegar ao TeCA

O Olhar de Milhões
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

“O Olhar de Milhões” vai estar em cena a 1 e 2 de dezembro no Porto. Assemelhando-se a um mega resort flutuante, o espetáculo reflete sobre o tempo presente e esse conceito que é o entretenimento.

É o maior cruzeiro no mundo e está prestes a levantar âncora em direção ao infinito azul. Depois de se ter estreado em Montemor-o-Novo, O Olhar de Milhões vai agora “atracar” no Teatro Carlos Alberto (TeCA), no Porto, assumindo-se como um mega restort flutuante – o maior da Europa – e o único capaz de proporcionar a derradeira experiência: ilimitada e total. A nova criação de Raquel Castro é uma reflexão sobre o tempo presente, abordando temas como o consumo, o vício, a alienação, o excesso de informação, o primado do imediato e o aborrecimento. Em cena nos dias 1 e 2 de dezembro.

O Olhar de Milhões acompanha a experiência de cinco pessoas que vêm de um futuro distante (e que vivem muito isoladas, comunicando com o exterior através de plataformas virtuais) e se encontram numa viagem de cruzeiro. Com um estilo revivalista, as personagens têm a oportunidade de experienciar vários momentos de “forma real” – como a festa temática “Lady Di é Eterna”, o workshop “Aprenda a Dobrar Guardanapos” ou aula de Yoga Facial – numa reflexão sobre aquilo que acontece aos humanos quando expostos a um grau de luxo e prazer e quando o dinheiro não é um problema.

Para Raquel Castro, o espetáculo partiu da palavra entretenimento e da ideia de uma sociedade assoberbada pelo consumismo, individualismo e da “felicidade-aqui-e-agora”, sendo que, para a criadora, o viver é hoje “uma noção de entretenimento, em que a massificação se sobrepõe à identidade /ao individual, o virtual se sobrepõe ao real, e a superficialidade à profundidade”. Um dos textos seminais na construção de O Olhar de Milhões foi um ensaio de David Foster Wallace que afirma que “Há algo num cruzeiro de luxo para as massas insuportavelmente triste. Como a maioria das coisas insuportavelmente tristes, parece incrivelmente alusiva e complexa nas causas e simples nos efeitos”.

O Olhar de Milhões é um dos espetáculos resultantes do programa de estímulo à criação artística nas áreas do teatro e da dança promovido pela Rede 5 Sentidos, da qual o Teatro Nacional São João faz parte. Esta bolsa de criação pretende proporcionar aos artistas selecionados condições de trabalho mais generosas do que as ditadas pelo “mercado de trabalho artístico” e mais favoráveis à consolidação da linguagem artística dos criadores nacionais.

O espetáculo é uma coprodução Barba Azul, Teatro Viriato, Teatro Municipal da Guarda, Teatro Maria Matos, Centro Cultural Vila Flor, Teatro Virgínia, Centro de Arte de Ovar, Teatro Académico de Gil Vicente, Teatro Micaelense, Teatro Municipal do Porto, O Espaço do Tempo e TNSJ. Do elenco fazem parte cinco performers, como o conceituado bailarino Marco da Silva Ferreira – eleito pelo jornal Público como um dos jovens criadores de dança a seguir – ou o ator João Villas Boas, que recentemente integrou o elenco do filme Al Berto. O Olhar de Milhões pode ser visto no dia 1 de dezembro, às 21h00, e no sábado, às 19h00. É para maiores de 16 anos e os bilhetes têm o preço de 10 euros.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X