Está aqui!
Home > Música > Concertos > Misty Fest 2017: Benjamin Francis Leftwich estreia-se em Portugal

Misty Fest 2017: Benjamin Francis Leftwich estreia-se em Portugal

Benjamin Francis Leftwich
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Benjamin Francis Leftwich vai estrear-se em Portugal a propósito do Misty Fest 2017. Os concertos terão lugar a 8 e 9 de novembro no CCB no Auditório Academia de Música de Espinho, respetivamente.

O The Guardian descreve “After The Rain”, o mais recente trabalho de Benjamin Francis Leftwich, como “uma coisa delicada, preciosa e estranhamente reconfortante”. São palavras certeiras, a que a publicação britânica de referência dedica ao segundo álbum do cantautor criado no cenário campestre de Yorkshire e agora baseado na zona de Tottenham, em Londres. Um fenómeno improvável do Spotify? Talvez, mas a verdade é que este jovem de 27 anos tem mais de dois milhões de pessoas a escutarem mensalmente as suas delicadas canções nessa plataforma de streaming.

A carreira de Benjamin Francis Leftwich tem um claro “antes e depois”. O álbum de estreia, Last Smoke Before the Snowstorm, editado em 2011, mereceu amplos elogios da imprensa especializada, que vê nele uma espécie de novo José Gonzalez, e alimentou uma digressão de que a sua imagem saiu firmada: um sério compositor, capaz de encantar com as suas palavras e melodias, com a sua voz e a sua guitarra. Mas depois o mundo desabou: o pai de Benjamin ficou seriamente doente, sucumbindo a um cancro que o artista viu desenvolver-se de muito perto. After The Rain é o resultado desse intenso processo de dor e cura. Benjamin quase abandonou a música, viajou para se reencontrar, foi até à Austrália em busca do conforto da família. E acabou por reencontrar a música.

“After The Rain” é o som de Benjamin a encontrar paz dentro de si uma vez mais. Apesar de estar formalmente perto da folk, Benjamin não é alheio a influências exteriores e confessa admiração pelo hip hop e por artistas como Drake, usa electrónica na base de algumas das suas criações, como a extraordinária “Mayflies”. Extraordinária, aliás, é toda a sua música que em palco parece ganhar uma vida ainda mais incrível e densa, puxando quem a ouve para dentro de um dos mais intrigantes universos pessoais gerados pelos cantautores contemporâneos. Vê-lo será, certamente, revelação para muitos.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X