Está aqui!
Home > Destaques > MIMO Festival Amarante: Richard Bona & Mandekan Cubano e Céu confirmados na edição de 2017

MIMO Festival Amarante: Richard Bona & Mandekan Cubano e Céu confirmados na edição de 2017

MIMO Festival Amarante
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Richard Bona e a sua banda Mandekan Cubano e a brasileira Céu, são as mais recentes confirmações do MIMO Festival Amarante. O festival realiza-se de 21 a 23 de julho.

O baixista camaronês Richard Bona apresenta-se no MIMO dia 22 de julho com a sua nova formação afro-cubana, os Mandekan Cubano. O mais recente “Heritage”, lançado pela editora de Quincy Jones, será o ponto de partida para uma viagem pela música deste virtuoso instrumentista, compositor e vocalista que se mantém fiel às suas origens africanas. Desde a sua estreia a solo, em 1999, que Richard Bona usa a sua música para abordar questões internacionais como forma de marcar uma posição sobre o que afecta os oprimidos, mostrando uma habilidade única para contar histórias através de sons.

Ao longo de 18 anos de carreira são ainda várias as colaborações de Richard Bona, com destaque para Pat Metheny, Bobby McFerrin, Mike Stern, e, mais recentemente, John Legend. Distinguido como Melhor Artista Internacional de 2004 no Victoires du Jazz Awards, e nomeado para o Grammy de Melhor Álbum Mundial de Música do Mundo com “Tiki”, em 2007, Richard Bona é a mais recente confirmação do festival que se realiza entre 21 e 23 de julho.

No terceiro e último dia do MIMO Festival Amarante actua a brasileira Céu com o seu mais recente disco “Tropix” que lhe valeu o Grammy Latino de Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa, e ainda Melhor Álbum de Engenharia de Gravação.

Reconhecida pela sua originalidade, Céu é uma das principais vozes da música actual no Brasil, conquistando com a sua mistura de dub, afro-beat e trip-hop. A estreia da cantora aconteceu há 15 anos com o álbum homónimo que fez adivinhar o que se seguiria. Influenciado pelo samba de raiz e música urbana, “Céu” foi nomeado para três Grammy. Em 2005 foi editado nos EUA – onde vendeu mais de 200 mil discos – e na Europa, levando a que a revista francesa Les Inrockuptibles a apontasse como uma das cinco revelações do ano.

Em 2009 editou o seu segundo álbum, “Vagarosa”, inspirado na música jamaicana, e conquistou novamente a crítica ocupando o segundo lugar na Billboard de World Music. A revista Época incluiu-a entre os 100 brasileiros mais influentes do ano.

Presente nos festivais mais importantes do mundo, Montreal Jazz Festival, North Sea Jazz, Coachella, Roskilde, Rock in Rio, SF Jazz, JVC Jazz, entre outros, Céu regressa a Portugal a convite do MIMO para apresentar o aclamado “Tropix”, no dia 23 de Julho.

Estas são as mais recentes confirmação da segunda edição do MIMO Festival Amarante que conta já com: Tinariwen e Nação Zumbi, dia 21; Herbie Hancock – concerto exclusivo em Portugal – e Richard Bona & Mandekan Cubano, dia 22; Manel Cruz e Céu, dia 23.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X