O MEO Marés Vivas entrou pela noite dentro no segundo dia com Lukas Graham com um monte de festivaleiros a fluir com os dinamarqueses.

Para o final de tarde de sábado, ficou guardada a atuação de Lukas Graham. “Take The World By Storm” foi o pontapé de saída deste concerto mas a verdade é que todos estavam a guardar as energias para as canções mais conhecidas.

“Drunk In The Morning” levou os fãs a unirem as suas vozes a Lukas e conseguiu arrancar a primeira ovação sincera da noite. Não que não tivessem a apreciar o espetáculo, mas a verdade é que apenas dois ou três temas é que se tornaram populares entre o público em geral.

“Don’t You Worry” e “You’re Not There”, ambos parte integrante de “Lukas Graham (blue album) lançado em 2015 também fizeram parte do alinhamento escolhido para esta noite.

Para o pôr do sol, que é como quem diz para pré encore, Lukas guardou “Happy Home” e “Strip No More” e a afamada “Mamma Said” que os festivaleiros receberam de braços bem abertos e com os corações ao alto.

O encore contou com “Funeral” e a mítica “7 Years” acompanhada de uma mensagem emotiva por parte de Lukas Forchhammer ao falar da morte do seu pai e de quão é importante aproveitar todos e mais alguns momentos com os nossos pais porque ninguém fica cá para semente e os “ses” não ajudam, não compensam. Mais vale arrependermo-nos do que fizemos do que do que não fizemos, certo?

Com uma plateia já muito mais do que bem composta e sem t-shirt, o vocalista despediu-se do MEO Marés Vivas bastante comovido e agradecido por todo o carinho dos festivaleiros.

Para acederes à galeria completa clica aqui.


Texto: Mónica Ferreira
Fotografias: Bruno Ferreira

Comentários