“Roberto Zucco” (1989) de Bernard‑Marie Koltès é a obra eleita para a primeira sessão do último trimestre da temporada de “Leituras no Mosteiro”.

Primeiro Genet, depois Ionesco e agora a despedida faz-se com o dramaturgo Bernard‑Marie Koltès. O último trimestre das Leituras no Mosteiro é dedicado ao escritor e a primeira sessão à sua última peça teatral: Roberto Zucco (1989). O momento está marcado para terça-feira, 18 de abril, às 21h00, no Centro de Documentação do TNSJ, instalado no Mosteiro de São Bento da Vitória (MSBV), no Porto, e conta com a presença de António Lago, como convidado especial.

Romancista adiado, Koltès cultivou um teatro da palavra, habitado por personagens marginais e os seus enigmas, falado numa língua obscura, onde domina a solidão, o desejo, o medo, o amor e o ódio. Roberto Zucco não é uma exceção ao registo dramatúrgico do escritor que criou uma peça teatral baseada em fatos reais, mais precisamente no serial killer italiano Roberto Succo.

A morte precoce de Bernard-Marie Koltès impediu-o de ver no palco a sua última peça finalizada. Koltès reescreveu a jornada inigualável de Succo, que começa “na hora em que os guardas, cansados do silêncio e da escuridão, são por vezes vítimas de alucinação” e termina com a incerteza: “Finalmente morto por uma pedra ou uma mulher”.

Além de Roberto Zucco, o último trimestre de Leituras no Mosteiro dedicado a Bernard‑Marie Koltès conta com mais duas obras dramatúrgicas nas próximas sessões: Cais Oeste, no dia 16 de maio, e A Noite Antes da Floresta, no dia 20 de junho. As Leituras no Mosteiro, com coordenação de Paula Braga e Nuno M Cardoso, são de entrada gratuita. A iniciativa é um ciclo de leituras informais que decorre sempre à terceira terça-feira de cada mês do trimestre, no Centro de Documentação do TNSJ.

O Centro de Documentação do TNSJ foi fundado no ano 2000. O espaço integra um Arquivo, um núcleo essencial para os investigadores dos campos cénicos e para a preservação de documentos como registos vídeos de espetáculos, textos de teatro, dossiês fotográficos ou materiais promocionais das peças do TNSJ. Localizado no Mosteiro de São Bento da Vitória, contempla ainda uma Biblioteca considerada a melhor em Portugal no que toca às artes performativas. Disponibiliza gratuitamente a consulta de cinco mil livros, além de compilar vídeos, filmes e documentários sobre teatro e dança, óperas dirigidas por encenadores relevante, e ficheiros de teatro radiofónico. O Centro de Documentação está aberto ao público de segunda a sexta-feira, entre as 14h30 e as 18h00.

Comentários