Está aqui!
Home > Música > Festivais > Kodaline no NOS Alive 2017, a verdadeira história de amor

Kodaline no NOS Alive 2017, a verdadeira história de amor

Kodaline
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Os Kodaline voltaram este ano a Portugal mas desta vez para um concerto arrebatador no NOS Alive que deixou os fãs em completo delírio.

Há dois anos os Kodaline pisavam pela primeira vez o palco do NOS Alive e em 2017 voltaram ao festival com dois discos na bagagem prontos para serem atirados a um público que mostrava conhecer bem a banda.

Ainda faltavam alguns minutos para os Kodaline subirem ao Palco NOS e a produção decidiu brincar um pouco com o público. Nos ecrãs gigantes puderam-se encontrar todo o mais variado tipo de fãs. Bandeiras, camisolas, cartazes, havia de tudo nesta plateia que estava decidida a vibrar com a banda de Dublin que subiu ao palco com um atraso de cerca de 10 minutos. De sorriso de orelha a orelha, fãs e banda uniram as vozes para cantar alguns dos maiores sucessos do grupo. As pessoas estavam ao rubro.

Dançavam, gingavam, apertavam-se uns contra os outros, quase que como uma tentativa de chegar bem perto de Steve Garrigan (voz, guitarra, teclados, bandolim e harmónica), Mark Prendergast (guitarra, voz secundária e teclados), Vinny May (bateria e percursão) e Jason Boland (baixo e voz secundária).

Ainda mesmo no início, alguém da plateia atira uma bandeira de Portugal que chega até ao palco – algo que tem vindo a ser habitual nos concertos de Kodaline por cá – e Steve Garrigan não hesita em passear-se com ela enquanto nos fala a cantar. O orgulho é geral. Ver o amor e carinho que a banda tem por nós, pelos seus fãs destas bandas, enche-nos emoção.

No alinhamento desta noite estavam incluídas algumas das canções mais conhecidas do público em geral como “Love Like This” e “Brand New Day” que fizeram subir as tensões. Contudo, ainda houve espaço para novidades. Os Kodaline trouxeram até nós “Brother”, o single que antecipa o terceiro disco da banda, para depois, e sem demoras, partirmos para “High Hopes”, “Raging” e terminarmos com “All I Want” – isto com a multidão sempre a acompanhar estes meninos.

Os Kodaline despediram-se de nós com um “Divirtam-se no festival” e, depois de nos elogiar e apelidar de fantásticos, deixam-nos com a promessa de voltarem cá. Na verdade o concerto acontece já no final do ano, em novembro.

Para acederes à galeria completa clica aqui.


Texto: Hugo Sousa
Fotografias: Pedro Raimundo

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X