No próximo dia 23 de junho arranca em Lisboa, no Teatro da Trindade, o programa Há Música no Trindade que se prolongará até dezembro com concertos que atravessam um largo espectro da modernidade.

Mais centrada nos cantores e nos instrumentistas e onde se apresentarão artistas portugueses mas também do Brasil e de Cabo Verde, irão haver vários encontros inéditos a sublinharem o carácter especial desta programação do Há Música no Trindade que procura sublinhar a mestria que tem vindo a ser desenvolvida por quem usa a voz, mas também a guitarra ou o piano como veículos privilegiados de expressão.

São encontros de expoentes da nossa música com o público, numa das melhores salas do coração de Lisboa, mas também de músicos com outros músicos e até de novas paixões nacionais: Salvador Sobral ergueu-se à categoria de autêntico fenómeno, depois de conquistar um inédito primeiro lugar para Portugal no Festival da Eurovisão. Nos próximos dias 6 e 7 de outubro, Salvador protagonizará um momento muito especial: o palco do Trindade, sala belíssima de características únicas e que permite uma invulgar proximidade entre o público e quem pisa o palco, permitirá ver de perto a magia que conquistou a Europa e o coração dos portugueses. Salvador Sobral levará consigo o pianista Júlio Resende para o palco do Trindade, no que se adivinha um momento de rara beleza e de intensa partilha.

Mas haverá muito mais: Vitorino dividirá atenções com os fantásticos pianos de João Paulo Esteves da Silva e de Filipe Raposo, revisitando um reportório que é dos mais celebrados da nossa música popular; Mário Laginha encontrar-se-á com Tcheka e os dois prometem arrebatar corações mesmo em vésperas de Natal.

Haverá ainda muitas surpresas nos concertos de Tatanka, que prepara trabalho em nome próprio, depois de percorrer o país e mais além com os seus fantásticos The Black Mamba, no recital do incrível Yamandu Costa que com o violão de sete cordas é apontado como um dos expoentes da moderna música brasileira, nas apresentações de José Manuel Neto, também ele expoente, mas da guitarra portuguesa, dos Dead Combo – sempre surpreendentes – ou de Frankie Chavez, que também aproveitará a ocasião para um momento especial, já que o concerto será gravado para edição em CD e DVD.

Comentários