Está aqui!
Home > Cinema > Guimarães Cinema Som: Festival internacional de cinema focado no som

Guimarães Cinema Som: Festival internacional de cinema focado no som

Guimarães Cinema Som
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

A cidade de Guimarães será o palco do novo festival internacional de cinema, que terá lugar de 7 a 15 de outubro, no Centro Cultural de Vila Flor e Plataforma das Artes e Criatividade. A 1ª edição do Guimarães Cinema Som pretende ocupar um lugar importante nos festivais de cinema, sendo que tem no tratamento artístico do som o aspeto que o distingue e diferencia dos outros festivais existentes.

O Guimarães Cinema Som apresenta, nesta sua primeira edição, uma programação tripartida entre uma mostra de filmes não competitiva, diversificada oferta formativa e também uma secção de filmes internacionais em competição. O festival é organizado pela produtora Papaveronoir, do realizador João Viana, tendo o apoio da Câmara Municipal de Guimarães, Centro Cultural Vila Flor e Central de Informação.

Estreia internacional do último filme do cineasta Rob Rombout

Nesta sua primeira edição, o Guimarães Cinema Som vai homenagear o cineasta Rob Rombout, nome maior do documentário europeu. Logo na noite de abertura, esta sexta-feira, dia 7 de outubro, às 21h45, é apresentado, em estreia mundial, o seu último filme. Esta é uma oportunidade única para conhecer de perto a obra do realizador, que terá uma mostra retrospetiva dos seus 16 filmes, sendo que 11 desses filmes nunca foram antes mostrados em Portugal, sendo agora exibidos em estreia nacional.

O som em destaque na secção não competitiva do festival

Uma vez que o som é destaque no festival, a programação estende-se a diferentes momentos com propostas musicais. Em “Mudam-se os Tempos”, os espectadores vão poder ver obras de referência da cinematografia mundial com acompanhamento musical ao vivo. Neste contexto, terão lugar estreias nacionais de obras orquestrais especificamente compostas para determinados filmes, ao som da Orquestra de Guimarães e da Orquestra do Norte.

A convite do festival, a Academia de Música Valentim Moreira de Sá aceitou o desafio de criar “Molduras Sonoras” para um filme de Chaplin, esperando-se que este seja um momento alto da programação. Vindo expressamente de Nova Iorque também a convite do festival, o pianista Renato Diz será cúmplice do contrabaixista Sérgio Tavares na ilustração musical de um filme de Hitchcock.  A destacar também a presença de Filipe Raposo — pianista que colabora regularmente com a Cinemateca Portuguesa — ao longo de várias sessões de cinema mudo, entre elas um tributo a Buster Keaton (nos 50 anos do seu desaparecimento) e o desafio de acompanhar uma obra de Murnau.

A secção não competitiva do festival inclui ainda o “Sonoras Qualidades”, que propõe uma seleção de obras em que o som se revela determinante na construção de cada filme, e o “À Moda da Casa”, rubrica que exprime as orientações de duas entidades de cinema de Guimarães devotadas à cinematografia: Bando à Parte e Cineclube de Guimarães.

Competição terá dois prémios atribuídos pelos espectadores

A competição internacional de filmes surge como resultado de um evento multifacetado que não dispensa a qualidade, motivo pelo qual a primeira edição apresenta apenas uma secção competitiva de curtas-metragens. Em futuras edições, o objetivo é contar com longas-metragens em número e qualidade suficientes para sustentar um concurso neste formato.

Porque a participação do público é essencial para um festival desta natureza, o Guimarães Cinema Som propõe, para além dos prémios atribuídos por um júri internacional, dois prémios que serão atribuídos pelos espectadores: Prémio Guimarães Júnior e Prémio do Público. Atendendo à exploração do som no cinema, a Sessão Guimarães Júnior permitirá dar voz ao público jovem, e serão eles a escolher os vencedores desta categoria. Por sua vez, o Prémio do Público é a oportunidade para cada espectador votar nas cinco sessões de curtas-metragens apresentadas a concurso.

Seminários e Master classes decorrem em paralelo

O Guimarães Cinema Som integra ainda oferta formativa para os mais curiosos que vão poder participar em seminários e Master Classes orientados por Rob Rombout, António de Sousa Dias, Sérgio Dias Branco e Daniel Moreira. Nesta edição serão abordadas variadas matérias que exploram desde o documentário ao vídeo musical. A complementar esta rubrica, espaço ainda para a sessão de curtas-metragens Doc Nomads, projeto associado a estudantes de cinema sob orientação de Rob Rombout.

Sessões específicas para as escolas de Guimarães

Outro dos aspetos marcantes deste novo Festival de Cinema é a forte aposta na sensibilização do público jovem para a valorização do cinema enquanto arte, através da programação de filmes na secção “Manhãs Cinema Som”. Nestas sessões, as escolas de Guimarães são convidadas a apreciar momentos fundadores do cinema com vista à promoção da cultura cinematográfica dos jovens.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X