Está aqui!
Home > Teatro > Graça Morais homenageada no palco do Teatro Carlos Alberto

Graça Morais homenageada no palco do Teatro Carlos Alberto

Graça
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

“Graça – suite teatral em três movimentos” faz uma viagem pela obra de Graça Morais, com a ajuda das palavras do italiano António Tabucchi. A peça estará em cena de 12 a 20 de fevereiro no Teatro Carlos Alberto (Porto).

Para o Teatro da Garagem, “Graça significa nome, deusa, elegância, dom, amizade, estima”. Por isso mesmo, a companhia lisboeta construiu um espetáculo à volta da vida e obra de Graça Morais que traz agora até ao Teatro Carlos Alberto (TeCA), entre os dias 12 e 20 fevereiro. Integrada na iniciativa “Teatro da Garagem x2” promovida pelo Teatro Nacional São João (TNSJ), “Graça – Suite teatral em três movimentos” é guiada pelas notas da pintora e pelas palavras de António Tabucchi.

A peça, concebida e encenada por Carlos J. Pessoa – diretor artístico do Teatro da Garagem –, propõe três movimentos distintos sobre a obra de Graça Morais. O primeiro diz respeito aos sentidos na abordagem estética e que permitem perceber como é que a artista se apercebe do mundo. Os sentidos refletem, assim, a força e poesia do trabalho de Graça Morais que é profundamente original e alheio a tendências e modas.

O ponto de partida do segundo movimento da peça é um texto teatral que António Tabucchi escreveu sobre uma pintura particular de Graça Morais. A obra estabelece um paralelo com as migrações contemporâneas para o continente europeu e os “fantasmas dos náufragos de Lampedusa, com o arame farpado da Hungria, com as multidões acocoradas em Lesbos”. Diz o encenador que este movimento “agrega, no mesmo plano, a má consciência da Europa, a sua impotência, a sua cobardia e a sua indiferença” para lidar com o refúgio e o abandono.

Graça – Suite teatral em três movimentos” termina com o desaguar no atelier da pintora onde se espreitam os sucessivos gestos expressivos e políticos onde tudo começa.

A peça, estreada no ano passado, é uma coprodução entre Teatro da Garagem, Teatro Municipal de Bragança e TNSJ e pode ser vista na quarta-feira, às 19h00, de quinta-feira a sábado, às 21h00, e no domingo, às 16h00. Os bilhetes têm o preço único de 10 euros.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X