A cantora Florence Welch e o realizador Vincent Haycock estão prestes a lançar a sua nova curta-metragem, “The Odyssey”. O filme, criado para o novo álbum de Florence + The Machine, estreia na próxima quarta-feira, dia 20 de abril, em Londres, numa sessão que contará com a presença de Florence e de Vincent Haycock.

“Esta é a conclusão de um projeto muito pessoal que surgiu de uma conversa entre mim e o Vince no Chateau Marmont, há ano e meio, enquanto estava a compor o ‘How Big How Blue How Beautiful'”, diz Florence Welch. “Na altura conversava com ele sobre o disco e o fim tumultuoso de uma relação que estava a atravessar. Os altos e baixos do amor e da performance, o quão fora de controlo me sentia, o purgatório de ter o coração partido, e como estava a tentar mudar e libertar-me. Então decidimos recontar esta história no seu todo. Íamos reclamar para nós esta experiência, reimaginá-la e, sob algumas perspetivas, talvez a fosse compreendê-la e exorcizá-la. Aí começou esta ‘Odyssey’…”

“The Odyssey” une os vários segmentos visuais criados para o álbum “How Big How Blue How Beautiful” – nomeadamente para as canções “How Big How Blue How Beautiful”, “What Kind of Man”, “St. Jude”, “Ship to Wreck”, “Queen of Peace” e “Delilah”, bem como o sétimo e último capítulo, referente ao tema “Third Eye” – numa curta-metragem coesa, de 47 minutos, que contém novas cenas que interligam os vários segmentos.

O filme estará disponível em streaming no próximo dia 21 de abril, quinta-feira, às 19h00, no site oficial de Florence, seguindo-se depois um Q&A ao vivo no Facebook com Welch e Haycock, pelas 20h00.

“‘The Odyssey’ é, como o poema épico de Homero, uma viagem”, diz Haycock. “É a viagem pessoal de Florence na sua autodescoberta, depois da tempestade emocional que atravessou com o fim de uma relação. Como os vários níveis do purgatório de Dante, cada canção e cada capítulo representam uma batalha que Florence teve de enfrentar e a paisagem física que encarna cada música ou história. Esta é uma viagem metafórica de como ela escapa aos seus demónios, confrontando-se consigo mesma e regressando à Florence original, a dançarina, a performer, a amante.”

Florence + The Machine tem ainda regresso marcado com os seus fãs portugueses, atuando na próxima segunda-feira na MEO Arena, em Lisboa, onde voltará às canções de “How Big How Blue How Beautiful”.

Comentários