Está aqui!
Home > Cinema > Florence Welch e Vincent Haycock estreiam curta-metragem: “The Odyssey”

Florence Welch e Vincent Haycock estreiam curta-metragem: “The Odyssey”

Florence Fantasy
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

A cantora Florence Welch e o realizador Vincent Haycock estão prestes a lançar a sua nova curta-metragem, “The Odyssey”. O filme, criado para o novo álbum de Florence + The Machine, estreia na próxima quarta-feira, dia 20 de abril, em Londres, numa sessão que contará com a presença de Florence e de Vincent Haycock.

“Esta é a conclusão de um projeto muito pessoal que surgiu de uma conversa entre mim e o Vince no Chateau Marmont, há ano e meio, enquanto estava a compor o ‘How Big How Blue How Beautiful'”, diz Florence Welch. “Na altura conversava com ele sobre o disco e o fim tumultuoso de uma relação que estava a atravessar. Os altos e baixos do amor e da performance, o quão fora de controlo me sentia, o purgatório de ter o coração partido, e como estava a tentar mudar e libertar-me. Então decidimos recontar esta história no seu todo. Íamos reclamar para nós esta experiência, reimaginá-la e, sob algumas perspetivas, talvez a fosse compreendê-la e exorcizá-la. Aí começou esta ‘Odyssey’…”

“The Odyssey” une os vários segmentos visuais criados para o álbum “How Big How Blue How Beautiful” – nomeadamente para as canções “How Big How Blue How Beautiful”, “What Kind of Man”, “St. Jude”, “Ship to Wreck”, “Queen of Peace” e “Delilah”, bem como o sétimo e último capítulo, referente ao tema “Third Eye” – numa curta-metragem coesa, de 47 minutos, que contém novas cenas que interligam os vários segmentos.

O filme estará disponível em streaming no próximo dia 21 de abril, quinta-feira, às 19h00, no site oficial de Florence, seguindo-se depois um Q&A ao vivo no Facebook com Welch e Haycock, pelas 20h00.

“‘The Odyssey’ é, como o poema épico de Homero, uma viagem”, diz Haycock. “É a viagem pessoal de Florence na sua autodescoberta, depois da tempestade emocional que atravessou com o fim de uma relação. Como os vários níveis do purgatório de Dante, cada canção e cada capítulo representam uma batalha que Florence teve de enfrentar e a paisagem física que encarna cada música ou história. Esta é uma viagem metafórica de como ela escapa aos seus demónios, confrontando-se consigo mesma e regressando à Florence original, a dançarina, a performer, a amante.”

Florence + The Machine tem ainda regresso marcado com os seus fãs portugueses, atuando na próxima segunda-feira na MEO Arena, em Lisboa, onde voltará às canções de “How Big How Blue How Beautiful”.

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X