Foi com um coliseu quase cheio, que o povo portuense recebeu uma das bandas de pop-rock mais conhecida nos anos 80, os Cock Robin. A banda norte-americana fundada por Peter Kingsbery em 82 passou por várias transformações chegando mesmo a dissolver-se, ressurgiu em 2006 com novos membros e a promessa de continuar.

Através de um cenário minimalista proporcionado por holofotes, imagens simples e o som de três instrumentais (dois teclados e uma bateria) que os Cock Robin trouxeram à ribalta grandes êxitos como ”When your heart is weak”, “Just  around the corner” e “The promise you make”.

“Good night Porto!” foi assim que se deu início o concerto, com uma sonoridade eletrizante e um tom psicadélico que invadiu o coliseu – “Down to you”, “Janice”, “Straighter line”, “Portrait”, “Roman holiday e “Bells of freedom”.  Este set foi amenizado com o tema “When your heart is weak” ao qual o público reagiu e cantou com o vocalista.

A guitarra acústica substituiu o som eletrizante do teclado e iniciou um novo ciclo de músicas com “Just around corner”, transformando-se assim num dos grandes momentos da noite. “Cowards courage”, “Chinese driver” e “Only the very best” seguiram-se em tom acústico.

“Yesterday I was in Lisbon, but you are better”- Peter Kingsbery mostrou-se encantado pela cidade. “We love you” foi a resposta que surgiu do público.

O som forte e eletrizante regressa com “Quicksand”, “Caught in your stream”, com a mensagem forte de “I dont wanna save the world”, o som latino de “Worlds apart” e “Thought you were in my side”.

“I haven’t felt this way a long time ago!” foi com estas palavras que Peter finalizou este grande concerto. “The promise you make” levou o coliseu a aplaudir e a cantar em uníssono proporcionado o momento mais belo da noite.

Os três elementos da banda, rendidos ao Porto, agradecem e saem no meio dos aplausos e de um coliseu de pé que não satisfeito pediu mais. Kingsbery regressa ao palco sozinho e ao piano finaliza com o tema “Ligne de Change”.

Para acederes à galeria completa clica aqui.


Texto: Alexandra Fonseca

Fotografias: Bruno Ferreira

Comentários