Está aqui!
Home > Música > Concertos > Cigarettes After Sex no Hard Club: Uma conversa de almofada a dois

Cigarettes After Sex no Hard Club: Uma conversa de almofada a dois

Cigarettes
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Aproveitando o embalo criado no Vodafone Mexefest, em Lisboa, os Cigarettes After Sex voltaram este domingo à cidade do Porto para repetir o flirt dengoso já iniciado este verão, num concerto intimista no Hard Club.

Os Cigarettes After Sex têm vindo a afirmar-se na comunidade indie, dentro de um estilo pop de ambiente melancólico. A sua música cozy romântica indissociável do nome da banda, que sugere essa mesma conversa de almofada entre dois amantes num ambiente de êxtase acompanhado de um cigarro plácido, tem vindo a conquistar fãs um pouco por todo o mundo.

Embora o concerto estivesse marcado para as 22h, as portas abriram uma hora mais cedo e a fila de fãs, grupo heterogéneo no que diz respeito à faixa etária, que já circundava o recinto, não se fez rogada e encheu rapidamente a Sala 1 do Hard Club. Restava esperar ansiosamente por uma das bandas mais aguardadas.

Envolvidos por uma cortina de fumo, os quatro membros da banda soaram os primeiros acordes de “Sunsetz”, terceira música do álbum “Cigarettes After Sex”, lançado este ano.

O público recuou no tempo com temas pertencentes ao EP inicial da banda, como “Starry Eyes” e “I’m a Firefighter”, peças algo diferentes das do álbum oficial pela sua construção em acordes mais graves e dramáticos, sem dúvida adequados para o ambiente criado no Hard Club, também ele algo teatral e em tons escuros e serenos.

Seguiu-se “K.” e “Opera House”, de volta ao trabalho mais recente da banda texana e mais conhecido do público e notavelmente melhor recebidas, sendo possível ouvir algumas vozes a cantar em uníssono com o vocalista da banda, Greg Gonzalez.

A banda norte-americana, embora com pouca a nenhuma interacção com o público – para além dos corteses agradecimentos pela boa recepção dos portuenses – cantou as músicas que tornaram este álbum aclamado através de “Each Time You Fall In Love”, “Sweet” e finalmente “Apocalypse” para encerrar o espectáculo, sem faltar as enternecedoras “Affection” e “Nothing’s Gonna Hurt You Baby”.

Da noite de domingo, ficou a sensação que os Cigarettes After Sex apenas cantaram uma única música de 40 e tantos minutos. O quarteto revolve o amor, por vezes trágico por vezes agigantado e heróico, mas não saindo desta esfera. Uma banda ideal para ouvir em casa, num dia de Inverno, ao calor da lareira ou na calentura do olhar da pessoa amada.

Fica a dúvida se este registo será apenas o necessário para a banda se afirmar ao longo dos próximos anos ou se deve expandir as composições e os temas cantados, de modo a evitar as repetições quase literais de espectáculos como se verificou nos concertos dados na cidade do Porto, neste verão no Primavera Sound, e agora, em novembro.

Para acederes à galeria completa clica aqui.

Texto: Rita Pereira
Fotografias: Bruno Ferreira

Comentários
Top

Este site utiliza cookies próprios e da Google para personalizar conteúdo e anúncios, funcionalidades de redes sociais e análise de tráfego. A informação contida nestes cookies pode ser partilhada com os nossos parceiros fornecedores das funcionalidades descritas atrás. Ao navegar neste site, estará a consentir a utilização destes cookies. Saiba mais sobre o uso de cookies.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

X