Este ano o festival Bons Sons comemorou o seu 10º aniversário com quatro dias repletos de música e animação. A festa seguiu noite dentro no último dia do festival e os ecos de parabéns ouviram-se pelos campos de Cem Soldos afora.

Foram quatro dias, com 50 bandas a atraírem 32 mil visitantes com nomes sonantes do fado, da música tradicional, do rock, do post-rock, do country, do hip-hop, do indie, da vanguarda, do erudito contemporâneo, da electrónica, do afro-beat ou do kitch até ao Bons Sons.

A estes acrescentam-se os projectos de artes sonoras, artes plásticas, música para crianças, contadores de histórias, ateliers de instrumentos musicais tradicionais, performance, arquitectura, artesanato entre outras tantas manifestações culturais espontâneas que contribuíram para mais uma edição de sucesso.

A música portuguesa fervilha de inovação e qualidade, o que acompanha o propósito do festival e torna fácil que, de edição para edição, não se repitam os projectos convidados. Este ano, em particular para apagar as 10 velas, voltaram 10 projectos de edições anteriores para uma nova actuação. Volvidos dez anos, o Bons Sons orgulha-se de ser um marco na paisagem musical e cultural do país.

10ª edição em números

  • 50 concertos memoráveis
  • 204 músicos que não esquecerão Cem Soldos
  • 20 actuações espontâneas no Palco Garagem (do público)
  • 32.000 visitantes envolvidos pelo espírito do BONS SONS
  • 105 jornalistas e representantes dos meios de comunicação a acompanhar tudo em directo
  • 400 voluntários de uma equipa que abnegadamente planeou, comunicou, produziu, montou, (vai desmontar) e resolveu todos os imprevistos do BONS SONS.

Há 10 anos houve uma Aldeia que teve um sonho e que acreditou que a música portuguesa seria o móbil de um evento especial que alavancou outros tantos projectos de desenvolvimento local.

Cem Soldos é a Aldeia que marca a história da cultura em Portugal. Os cem-soldenses são os operários dessa transformação e que abrem generosamente as portas da sua aldeia e dos seus corações para receberem da melhor maneira músicos e público que partilham o encanto pelo Bons Sons.

Comentários