Adele foi considerada, pela terceira vez, a Artista do Ano pela revista Billboard. Esta é a primeira vez que uma artista é eleita três vezes nesta categoria.

Em 2012 e 2013, Adele foi eleita pela Billboard e, depois de três anos de pausa, voltou e em força no final de 2015 com o disco “25”. Assim que o álbum chegou às diversas plataformas, rapidamente alcançou as primeiras posições dos tops por todo o mundo e registou o maior número de vendas anuais nos Estados Unidos da América da última década.

“25”, um disco que não tem canções “dançáveis”, segundo a própria, mas que foram inspiradas em dramas da vida, memórias de infância, teve mais sucesso que os dois trabalhos anteriores. “21”, o seu penúltimo álbum, foi o mais vendido no Reino Unido durante dois anos consecutivos mas não alcançou o sucesso deste último.

Ainda que este último registo tenha sido editado em 2015, está, pela primeira vez, a concorrer aos prémios da Academia, até porque está explícito no regulamento que os artistas apenas podem ser nomeados se tiverem lançado novo material entre 1 de outubro do ano anterior e 30 de setembro do ano em questão.

No último ano, a cantora britânica vendeu mais de dez milhões de cópias e não se cansou de bater recordes.

Depois de mais de uma centena de espetáculos durante dez meses, Adele continua a sua digressão em 2017. Este ano a jovem cantora de 28 anos passou por terras lusas para dois concertos completamente esgotados no MEO Arena (Lisboa).

Comentários